IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

    banner-terreiros

Notícias

Reforma da residência artística no Pelourinho fica pronta até junho (2017)

  • Publicação:

Até junho (2017), o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), finaliza a reforma da casa nº22 da Rua das Laranjeiras, no Pelourinho, que vai abrigar a residência artística da Funceb, o Pouso das Artes. São dois apartamentos com quatro quartos para receber 12 artistas do interior baiano, estados brasileiros e outros países. “Revisamos sistemas elétricos e hidráulicos, colocamos novos pisos, revimos a estrutura, recuperamos lajes e restauramos portas e janelas”, explica o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira. Nesta semana (17 a 21) serão colocados forros de madeira nos banheiros e cozinha.

 

Restaurada pela Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder), a fachada estará pronta segunda-feira (24). “Além dessa casa, o governo estadual faz a manutenção das fachadas dos imóveis do Pelourinho seguindo a política de valorização do território tombado do Centro Histórico”, diz o diretor do Centro Antigo de Salvador (Dircas/Conder), Maurício Mathias. A Dircas requalifica também 267 ruas, praças e calçadas com investimento de R$ 124 milhões. “A Conder reformou igualmente a Praça Pastores da Noite do IPAC, utilizada por iniciativas socioculturais como o Projeto Mandinga que ocupa outra casa do IPAC na Rua das Laranjeiras atendendo crianças, adolescentes e adultos”, completa João Carlos. Veja como ficou a praça: https://goo.gl/RduW6w.

 

CACHOEIRA e PROJETO AXÉ – “Após o término das obras faremos licitação para móveis e equipamentos eletrodomésticos”, adianta a diretora da Funceb, Fernanda Tourinho. Os órgãos fizeram parceria para residência artística na Casa do IPAC em Cachoeira, cidade tombada como Patrimônio do Brasil em 1971. “A cooperação Funceb/IPAC, faz com que a Bahia entre nos mapas das residências artísticas nacional e internacional, além de implementar o intercâmbio entre capital e 27 territórios baianos”, lembra Fernanda. A residência atende ainda as conferências setoriais e estaduais de Cultura na Bahia, os Planos Setoriais das Artes e Plano Estadual.

 

Na mesma Rua das Laranjeiras o IPAC apoia o Projeto Axé que ocupa cinco imóveis do órgão há 21 anos. A cessão das casas representa apoio financeiro ao Axé de R$ 96 mil por ano, já que o valor de mercado do aluguel dessas casas é de R$ 8 mil/mês. Em troca, o projeto atende gratuitamente crianças e adolescentes em situação de risco social com ações pedagógicas de música e artes visuais. “Ao capacitar jovens com arte-educação em situação de vulnerabilidade social para inserção no mercado de trabalho, o Projeto Axé salva vidas”, finaliza João Carlos do IPAC.

 

O IPAC administra 286 unidades no CHS, que representa apenas 2% dos imóveis do Centro Histórico. O restante de 98% pertence a particulares, órgãos e secretarias municipais e estaduais, congregações e irmandades da Igreja Católica. Conheça os museus do IPAC: www.ipac.ba.gov.br/museus. Assista ao vídeo dos museus: http://goo.gl/Hjxtkc. Saiba mais nos sites: www.centroantigo.ba.gov.brwww.funceb.ba.gov.br e www.ipac.ba.gov.br, facebook ‘Ipacba Patrimônio’ e ‘Fundação Cultural do Estado da Bahia’, instagram ‘@ipac.patrimônio’ e twitter ‘@ipac_ba’.

 

Fotos Crédito: Jefferson Vieira

 

Assessoria de Comunicação – IPAC, em 18.04.2017

(71) 3117-6490, 3116-6673, 99110-5099

Jornalista responsável Geraldo Moniz de Aragão (DRT-BA nº 1498)

Coordenação de Jornalismo e Edição: Marco Cerqueira (DRT-BA nº1851)

(71) 98234-9940

Texto-base e entrevistas: Elaine Mendes e Cecília Oliveira (estagiária Jornalismo)

ascom.ipac@ipac.ba.gov.br

www.ipac.ba.gov.br

Facebook: Ipacba Patrimônio – Twitter: @ipac_ba – Instagram: @ipac.patrimonio