IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

Notícias

Museu Udo Knoff promove sessão de fotos paralela à exposição ‘Coroa de Ouro’ de Negra Jhô

  • Publicação:

Com o objetivo de capturar imagens de turbantes em diversas faces, usos e costumes, o Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Pelourinho) promoveu na última quarta-feira (23/11) uma sessão de fotos paralela à exposição ‘Coroa de Ouro: Torços e Turbantes de Negra Jhô’ em cartaz até 12/03 no museu.

 

A atividade foi registrada pelo fotógrafo Gilberto Mello e envolveu nove modelos convidadas pela própria Negra Jhô. “O turbante faz parte da nossa cultura. Não existiria Ilê Ayiê, Filhos de Ghandi e diversos outros blocos afros sem esse adereço. O turbante também representa nossa autoestima e a valorização da ancestralidade”, afirma a artesã.

 

“O turbante está presente nas religiões de cultura africana, afro brasileira e blocos de afros. O objetivo da sessão de fotos foi promover um olhar mais apurado para este adereço mostrando a beleza, formas de uso e de costumes”, explicou a coordenadora do Museu Udo Knoff, Renata Alencar.

 

De autoria da cabeleireira, esteticista afro e hair designer Negra Jhô, a exposição ‘Coroa de Ouro: Torços e Turbantes’ foi aberta em 20/11 e fez parte das atividades em comemoração ao Novembro Negro. A expografia é uma parceria com a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC) e conta com 21 turbantes estilizados e confeccionados pelo Instituto Kimundo. A exposição pode ser conferida até 12/03.

 

Filha de Ogun com Iansã, a estilista é conhecida por seus projetos que visam promover a autoestima e o orgulho pela identidade negra por onde passa. Além da exposição, também serão realizadas mediações e oficinas de turbantaria e estamparia afro promovidas pela própria Negra Jhô e pelo setor educativo do museu. No encerramento da exposição, o público poderá apreciar 21 modelos num desfile que mostrará os torços e turbantes da mostra, além de indumentárias produzidas por estilistas e grifes afro-baianas.

 

Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica – O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica dispõe de dois ambientes ocupados por materiais referentes à arte da cerâmica e do azulejo. A área inferior expõe as peças criadas pelo ceramista Udo Knoff, além de proporcionar uma visão cronológica da existência do azulejo disposta do século XV ao XX, incluindo sua chegada ao Brasil, no século XVII. O museu integra os espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA). Visitação: terça a sexta, das 10h às 17h; sábados das 13h às 17h. Entrada: grátis. Endereço:Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho – Salvador (BA). Contato: (71) 3117-6389.

 

 

Núcleo de Comunicação – Ascom Dimus

Jornalista responsável: Yara Vasku (DRT-PR 2904)

(71) 3117-6445/ 99119-7746 / yaravasku.dimus@gmail.com 
Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia
Centro Cultural Solar Ferrão – 1º andar - Rua Gregório de Mattos, 45 – Pelourinho, Salvador (BA)Acesse as redes sociais da DIMUS:

 

Blog: https://dimusbahia.wordpress.com

Facebook: @museusdabahia

Instagram: @museusdabahia