IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

Notícias

Mostra de turbantes de Negra Jhô no Novembro Negro do Museu Udo Knoff

  • Publicação:
“Cobrir a cabeça (orí) é uma maneira de respeitar e preservar a parte do nosso corpo que canaliza a energia dos espíritos ancestrais e está sempre cheia de axé”. A afirmação da esteticista afro e hair designer Negra Jhô explica o tema da 3ª edição da exposição “Coroa de Ouro: Torços e Turbantes” que será aberta ao público em 20/11, às 17h, no Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Pelourinho). A mostra faz parte das comemorações ao Novembro Negro do museu que vem promovendo diversas atividades como oficinas, exposições e palestras durante todo o mês.
 
Filha de Ogun com Iansã, a hair designer é conhecida por seus projetos que visam promover a autoestima e o orgulho pela identidade negra por onde passa. “A arte das tranças, torços e turbantes são consideradas um símbolo de destaque na estética, cultura e religiosidade das sociedades forjadas nas raízes africanas”, explica.
 
Nesta mostra Negra Jhô traz 21 turbantes estilizados, confeccionados pelo Instituto Kimundo, com temas emblemáticos que trazem referências de personalidades como: As Deusas do Ébano,  A Mulher Olodum, Rainha Nzinga, Carmem Miranda, Carlinhos Brown e Afro Jhow. 
 
Com o apoio da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC-BA), a exposição fica em cartaz até 25 de janeiro de 2019. Além da exposição, também serão realizadas mediações e oficinas de turbantaria e estamparia afro promovidas pela própria Negra Jhô e pelo setor educativo do museu. No encerramento da exposição, o público poderá apreciar 21 modelos num desfile que mostrará os torços e turbantes da mostra, além de indumentárias produzidas por estilistas e grifes afro-baianas.
 
Outras atividades - Também como parte da programação do Novembro Negro do Museu Udo Knoff, acontece em 21/11, às 14h, a palestra “Super-Heróis negros nos quadrinhos” com o historiador e mestre em história, Sávio Roz. No dia seguinte, 22/11, às 14h, acontece na Praça das Artes o “POEMUSIK: Poesia Musicada” com o tema sobre a ancestralidade baiana. Já no dia 28/11, às 09h, o museu promove uma “Mediação e Oficina de Pintura em Azulejos” também com a temática da ancestralidade africana. A atividade é parceria com o Teatro Escola Jorge Amado e será mediada pela museóloga Etiene Bosetto e o artista plástico Sandoval Soares. Fechando as atividades do Mês da Consciência Negra, acontece no final do mês de novembro a “Oficina de Confecção de Bolsas” a partir de material reciclado com estampas étnicas. A atividade é parceria com o Grupo Casa de Maria e será mediada pela museóloga Etiene Bosetto e o artista plástico Sandoval Soares.
 
Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica - O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica dispõe de dois ambientes ocupados por materiais referentes à arte da cerâmica e do azulejo. A área inferior expõe as peças criadas pelo ceramista Udo Knoff, além de proporcionar uma visão cronológica da existência do azulejo disposta do século XV ao XX, incluindo sua chegada ao Brasil, no século XVII. O museu integra os espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA). Visitação: terça a sexta, das 10h às 17h; sábados das 13h às 17h. Entrada: grátis.Endereço: Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho – Salvador (BA). Contato: (71) 3117-6389.
Núcleo de Comunicação – Ascom Dimus

Jornalista responsável: Yara Vasku (DRT-PR 2904)

(71) 3117-6445/ 99119-7746
Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia
Centro Cultural Solar Ferrão – 1º andar
Rua Gregório de Mattos, 45 – Pelourinho, Salvador (BA)
dimusbahia.wordpress.com
facebook.com/museusdabahia