IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

    banner-terreiros

Notícias

JAM NO MAM CELEBRA 18 ANOS COM JAM SESSION ESPECIAL E PARTICIPAÇÃO DO BAIXISTA ARTHUR MAIA

  • Publicação:

A sessão de aniversário acontece no próximo sábado, dia 26/08, a partir das 18h, na área externa do Solar do Unhão.

 

São 18 anos de música independente criada ao vivo, na troca semanal entre instrumentistas e o público, e a JAM no MAM comemora a data numa jam session especial nesse sábado, dia 26 de agosto, com a participação do baixista carioca Arthur Maia. Com uma carreira musical consagrada no Brasil e no exterior, e desdobrando-se nas funções de músico, produtor, empresário e subsecretário de Cultura de Niterói, Maia participará do aniversário da JAM no MAM tocando ao lado da banda Geleia Solar e de quem mais aparecer para celebrar as quase duas décadas de sucesso do projeto baiano que é referência na agenda cultural de Salvador, entre baianos e turistas de todo o mundo.

 

“A JAM no MAM hoje é um órgão vital para a cultura da cidade de Salvador, uma espécie de pulmão da nossa cultura viva.” – Paulo Mutti, integrante da banda Geleia Solar.

 

Além de um repertório autoral, Arthur Maia está trazendo para a noite festiva da JAM no MAM um repertório composto por standards do jazz, que serão interpretadas pelo músico ao lado da banda Geleia Solar, nesse sábado formada por André Becker, Bruno Aranha, Gabi Guedes, Tiago Nunes, Ivan Bastos, Ivan Huol, Matias Traut, Wadson Calasans e Rowney Scott. Mas como entrará também no clima de improvisação que é uma das grandes características da JAM no MAM, o músico carioca estará aberto às provocações e surpresas que sempre aparecem ao longo da noite, a partir das sugestões trazidas por músicos vindos de vários lugares. O aniversário de 18 anos do projeto acontece na temporada que tem patrocínio da Secretaria de Turismo e do Governo da Bahia, e apoio institucional do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia, do Museu de Arte Moderna da Bahia e da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

 

“A cena instrumental baiana é a maior beneficiada pelas jams, com novos instrumentistas de qualidade surgindo a cada dia”. – Ivan Huol, diretor musical da JAM no MAM.

 

Arthur Maia começou a tocar bateria aos quatro anos, mas por influência do tio, o lendário baixista Luizão Maia, acabou se dedicando ao instrumento de cordas que lhe redeu um currículo de respeito no cenário musical. O baixista já tocou com Martinho da Vila (com quem se apresentou há duas semanas na Concha Acústica), Gilberto Gil, Carlos Santana, Dominguinhos, Luiz Melodia, Lulu Santos, Ney Matogrosso e Plácido Domingo, só para citar alguns. Na década de 1980 integrou o grupo instrumental Cama de Gato e produziu trabalhos de artistas como Mart’nália, Renegado e Mombaça. Quando recebeu o convite para assumir o cargo de secretário de Cultura de Niterói, diminuiu drasticamente o ritmo de shows no Brasil e no exterior. Hoje, no cargo de subsecretário, já consegue participar de uma agenda artística mais ativa, como tocar na JAM no MAM.

 

“Sendo professor do curso de Música Popular da Escola de Música da UFBA, é clara a percepção de que a JAM no MAM é uma grande universidade ao ar livre, com conteúdos diversos e metodologia pedagógica incrivelmente eficiente. Mas é muito mais do que isso. Ela é um patrimônio cultural da ‘Cidade da Bahia’ e assim deveria ser tratada”. – Rowney Scott, integrante da banda Geleia Solar.

 

 

Essa não será a primeira vez que Arthur Maia participa da JAM. Em 1995, quando o projeto ainda se chamava Jazz MAM, ele se juntou ao grupo de músicos baianos para tocar em frente à capela do Solar do unhão. De lá pra cá, muita coisa mudou. A JAM no MAM se configura hoje como um projeto baseado nas jam sessions que eram realizadas entre 1993 e 2001 no Museu de Arte Moderna da Bahia (também sob a direção musical do músico Ivan Huol), mas somente em 25 de agosto de 2007 (depois de uma grande pausa) o projeto retornaria ao Museu, ocupando um lugar mais amplo e de cara com a Baía de Todos os Santos. Foi assim que assumiu o apelido pelo qual já era conhecido pelos seus frequentadores: JAM no MAM!

 

“A JAM no MAM nasceu, cresceu, deu frutos e se transformou em um evento de grande importância na cena cultural de Salvador. É como se fizesse parte da vida comum das pessoas comuns da Soterópolis.” – Ivan Bastos, integrante da banda Geleia Solar.

 

Nesses 18 anos do projeto já passaram e tocaram nas jam sessions baianas excelentes músicos brasileiros: Carlos Malta, Elza Soares, Toninho Horta, Flávio Venturini, César Camargo Mariano, Teco Cardoso, o próprio Arthur Maia, Márcio Montarroyos, Nico Assumpção, além de músicos dos Estados Unidos da América (como Joshua Redman, Steve Coleman, Walter Blanding, Graham Haynes), do Canadá, Argentina, Colômbia, Itália, França, Bélgica, Alemanha, Áustria, Irlanda, Chile, Cuba, Argélia, Japão e Dinamarca. E, claro, a nata da cena instrumental baiana!

 

“O Projeto JAM no MAM é um divisor de águas na música instrumental baiana, pois após a sua implementação a música e os músicos ganharam um espaço para se expressar com liberdade, e o público ganhou um programa maravilhoso, com custo baixíssimo”. – André Becker, integrante da banda Geleia Solar.

 

 

JAM NO MAM

Data: Aos sábados.

Dia 26/08 – Vai ter JAM! Sessão de aniversário com participação de Arthur Maia.

Dia 02/09- Vai ter JAM!

Dia 09/09- Vai ter JAM!

Dia 16/09- Vai ter JAM!

Dia 23/09- Vai ter JAM!

Dia 30/09- Vai ter JAM!

Local: Museu de Arte Moderna da Bahia (Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão).

Horário: Das 18h às 21h.

Ingresso: R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia).

Informações e produção: Huol Criações – Tel.: 71. 3241-2983.

Site: www.jamnomam.com.br

Facebook / Youtube / Twitter / Instagram