IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

    banner-terreiros

Notícias

IPAC celebra festa de Santa Bárbara com reabertura dos largos do Pelourinho

  • Publicação:

Homenagem, fé e alegria! Assim foi marcado o dia de Santa Bárbara, celebrado nesta segunda-feira (4), em Salvador. O evento, que acontece desde 1641, reuniu centenas de fiéis vestidos de vermelho e branco, nas ruas do Centro Histórico para reverenciar a Santa. A festa foi reconhecida como Patrimônio Imaterial da Bahia pelo IPAC em 2008 através do Decreto nº 11.353/08.

Assim como nas edições anteriores, esse ano não foi diferente. Na programação houve a tradicional alvorada de fogos, assim como missa Campal no Pelourinho, procissão, samba e caruru.  A festa permanece com as características que mantêm viva a tradição e devoção à Santa, de acordo com a última reavaliação feita por técnicos do IPAC em dezembro de 2015 e se estendeu até março de 2017, tendo seu registro especial revalidado.

A novidade deste ano foi a reabertura dos largos do Pelourinho, gerenciados pelo IPAC, onde aconteceu shows de grupos de samba e manifestações culturais.

 

PatrimonializaçãoEm dezembro de 2015, quando a Festa contava com mais de cinco anos de sua patrimonialização, técnicos do IPAC iniciaram o estudo de reavaliação do Registro Especial da festa, através de estudo de documentos, jornais e fotos sobre a manifestação cultural, com objetivo de cumprir a recomendação expressa na Lei Estadual 8.895, de 16 de dezembro de 2003, e do Decreto n° 10.039, de 03 de julho de 2006, que prevê que a cada cinco anos o Bem patrimonializado seja reavaliado.

A reavaliação do Registro Especial da Festa de Santa Bárbara buscou identificar e registrar elementos característicos da Festa, analisados no instante da patrimonialização, o que possibilitou a sua inserção no rol de Bens Culturais patrimonializados pelo Estado, além de verificar possíveis mudanças ocorridas na Festa, desde seu reconhecimento como Patrimônio Imaterial.

 

Durante o Processo de Reavaliação foi concluindo que a festa de Santa Bárbara, no Pelourinho, permanece com as características que mantêm viva a tradição e devoção à Santa. São manifestações de fé, devoção, paz, alegria, união, tolerância. Elementos significativos que fazem da Festa de Santa Bárbara um grande evento popular.

 

HISTÓRIA e CULTURA A devoção à Santa Bárbara acontece há mais de 375 anos, em Salvador e é celebrada no dia 4 de dezembro. Neste dia Largo do Pelourinho é tomado por devotos vestidos de branco e vermelho para render homenagens à Santa. A primeira cor refere-se a pureza da Santa e a segunda é sobre o sangue derramado em sua morte.

Iniciada na Cidade Baixa, na região do Comércio, foi trazida para o Centro Antigo, onde atualmente é realizada. “Conforme pude verificar, durante a Festa de Santa Bárbara, asseguro que ela continua sendo um grande evento religioso e cultural para os baianos, significando um importante referencial cultural para o estado da Bahia”, declara Gilda Silva, pesquisadora do Instituto.

 

O percurso que se inicia no Largo do Pelourinho segue a Rua João de Deus formando um mar de fé, paz e gratidão. Seguindo pelo Terreiro de Jesus, Praça da Sé, Rua da Misericórdia descendo pela Ladeira da Praça passando pelo quartel do Corpo de Bombeiros, chegando a Baixa dos Sapateiros onde fica o Mercado de Santa Bárbara, finalizando na Igreja do rosário dos Pretos, no Pelourinho.

 

Dos bens imateriais, o IPAC já pesquisou e registrou as festas de Santa Bárbara (Salvador), Festa D’Ajuda, Boa Morte (Cachoeira) e Bembé do Mercado (Santo Amaro), Carnaval de Maragojipe (Maragojipe). Os ofícios da Baiana de Acarajé e do Vaqueiro também foram pesquisados e protegidos, além dos Desfiles de Afoxés, todos registrados como bens imateriais da Bahia. Acesse o Caderno do IPAC, 5 – Festa de Santa Bárbara: https://goo.gl/1B6QBo

 

Crédito Fotográfico obrigatório – Lei nº 9610/98: Fernando Barbosa

 

Assessoria de Comunicação – IPAC, em 05.12.2017

Assessora Responsável: Alexsandra de Alcântara Santos 

(71) 3117-6490, 3116-6673, 99110-5099

Texto-base e entrevistas: Jones Araújo e Mari Sonciarê (estagiários  Jornalismo)

ascom.ipac@ipac.ba.gov.br

www.ipac.ba.gov.br

Facebook: Ipacba Patrimônio – Twitter: @ipac_ba – Instagram: @ipac.patrimonio