IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

    banner-terreiros

Notícias

Ilha de Matarandiba ganha projeto museológico de memória e preservação

  • Publicação:

A Ilha de Matarandiba, no município de Vera Cruz, localizada entre o continente e a Ilha de Itaparica, na Baía de Todos os Santos, está ganhando um projeto museológico de documentação para preservação da história e memória dessa população. Trata-se do ‘Ponto de Memória Tia Dina’. A ideia é sistematizar, classificar, catalogar e levantar dados, na busca pela preservação da história da comunidade. O projeto tem patrocínio do Edital Setorial de Museus 2016 do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultura (IPAC) da Secretária de Cultura (SecultBa), com recursos do Fundo de Cultura da Bahia.

 

“Matarandiba é uma ilha pequena, mas tem muita história que merece ser preservada. Além disso, dispomos de peças que representam o valor histórico e a identidade do povo local”, assegura Adenildes Leal, proponente do projeto. Segundo ela, o trabalho vai permitir que a novas gerações conheçam e aprendam a manter a cultura. O projeto também auxilia o controle e a organização técnica da instituição museológica no município. “É urgente documentar o acervo com critérios técnicos museológicos adequados para garantir sua preservação, fortalecendo esse ponto de memória”, lembra Adenildes.  O trabalho contará com a equipe técnica e administrativa do IPAC e o grupo componente do projeto, realizando pesquisa junto à comunidade.

 

Para Canuta Boa Morte, moradora nativa da Ilha de Matarandiba o ponto de cultura Tia Dina fortalece a identidade e a cultura do povo. “Existem peças aqui que lembram meus avós, como o ferro de passar à carvão e a máquina de datilografar antiga, dentre outros”, relata Canuta. A localidade mantém viva manifestações culturais, como o samba de roda, bumba-meu-boi, o terno de Reis e o arauê. “A praça fica lotada de pessoas nas épocas em que temos festas”, diz a moradora Canuta.

 

HISTÓRIA – A Vila de Matarandiba é uma comunidade de pescadores e marisqueiras situada na contra costa da Ilha de Itaparica, região do Recôncavo baiano. A pequena comunidade integra a Baía de Todos os Santos e, apesar de não ser muito divulgada como ponto turístico, possui destinos para passeios. Segundo o historiador Ubaldo Osório (1979), a vila também já foi chama de Ilha dos Burgos, por ter pertencido aos descendentes do ouvidor Cristóvão de Burgos, o que foi responsável por fortificações na Bahia.

 

Em 2012, esse Ponto de Memória foi reconhecido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) por mérito de trabalhar com o fortalecimento de memória social e coletiva de comunidades, a partir do cidadão e de suas origens, histórias e valores. Por meio do Fundo de Cultura, o IPAC já beneficiou dezenas de projetos via Edital de Museus, como ações nos museus do Recolhimento dos Humildes (Santo Amaro), Histórico de Jequié, Sertão Antônio Coelho (Remanso) e Sento Sé (Sento Sé), dentre outros.

 

POLÍTICA PÚBLICA – “Os Editais possibilitam transparência e democratização de recursos públicos para projetos que preservam, valorizam e pesquisam museus e patrimônios culturais, além de realizar inventários, difusões, dinamizações e qualificações”, relata o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira. Ele lembra que além dos projetos dos Editais, o IPAC constrói parcerias prolongadas com prefeituras, comunidades e paróquias locais em municípios baianos para realizar essas ações. “Nenhuma política pública pode ser bem-sucedida sem a participação efetiva dos municípios e representações da sociedade civil, por isso, as parcerias”, afirma.

 

Além de coordenar a política estadual museológica, o IPAC detém os mais importantes museus (www.ipac.ba.gov.br/museus). O acesso é gratuito de terça-feira à domingo, sempre à tarde. Juntos, os equipamentos somam mais de 400 atividades a cada mês. Conheça ainda Livros: http://goo.gl/CDv6q3. E os vídeos: educação (https://goo.gl/rJggpk), Balé (https://goo.gl/jZQjJN), Axé (https://goo.gl/34bd1a), Dinamização (https://goo.gl/S4EyRn), Bembé (https://goo.gl/63H8Ve), Boa Morte (https://goo.gl/BawMJJ) e Capoeira (https://goo.gl/wFJdGN). Acesse: www.ipac.ba.gov.br, facebook Ipacba Patrimônio e twitter @ipac_ba.

 

Assessoria de Comunicação – IPAC, em 02.10.2017

(71) 3117-6490, 3116-6673, 991105099

Jornalista responsável Geraldo Moniz de Aragão (DRT-BA nº 1498)

Texto base e entrevista: Newton Soares (Estagiário de Jornalismo)

ascom.ipac@ipac.ba.gov.br

www.ipac.ba.gov.br

Facebook: Ipacba Patrimônio – Twitter: @ipac_ba – Instagram: @ipac.patrimonio