IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

Notícias

Histórias da Bahia e África, turismo e gastronomia afrobaiana movimentam Cachoeira até 15 de junho

  • Publicação:

Capacitações, cursos e visitas técnicas a terreiros, cidades e monumentos integram o Projeto ‘Terreiros Criativos’ lançado em março (2018) e que treina profissionais do turismo e cultura no Recôncavo da Bahia até meados de junho

 

Especialistas das áreas de história e antropologia, educadores e professores universitários, mestres populares e até sacerdotes do candomblé estão treinando profissionais de cultura, integrantes de terreiros de candomblé, guias e condutores de turismo dos municípios de Cachoeira, São Félix e imediações. Trata-se do Projeto ‘Terreiros Criativos’ que em três meses pretende aprimorar os serviços de turismo na região do Recôncavo baiano. “O objetivo é desenvolver a cultura e o turismo, visando a geração de emprego e renda para a população local, e melhorar a recepção aos turistas que visitam e apreciam as nossas culturas materiais e imateriais”, explica Alexssandro Simão (SandroGuia), presidente Associação dos Guias e Condutores de Turismo do Vale do Paraguaçu (ACTUP – 75 98245.1045 e 71 99154-5965), entidade autora da iniciativa.  O projeto conta ainda com parceria do Centro de Artes e Humanidades e Letras (CAHL) da UFRB.

 

A iniciativa é patrocinada pelo Governo do Estado, via Secretaria de Turismo (Setur), com apoio da Secretaria de Cultura (SecultBA) e Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC). As aulas começaram no último dia 14, no Museu da Fundação Hansen Bahia (Rua Treze de Maio, n°197-373), em Cachoeira, com a palestra de abertura ‘Cultura e religiões de matriz africana’ do historiador e doutor em Estudos Étnicos e Africanos pelo CEAO/UFBA, Cacau Nascimento. A grade de cursos e treinamentos continua até meados de junho. “Também teremos visitas a monumentos históricos de Salvador e Recôncavo, além de vistorias técnicas a terreiros de candomblé”, relata Simão. Além dos temas sobre os principais bens culturais materiais e intangíveis do Recôncavo, o curso tem no seu corpo docente cerca de 90% profissionais e especialistas da mesma região.

 

AULA PRÁTICA, DIÁSPORA e INCLUSÃO – Hoje (21) à noite acontece a ‘Oficina de Elaboração de Projetos’ com o museólogo, gestor cultural e mestrando em História da Arte pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Jomar Lima. Amanhã (22) à tarde a ACTUP promove uma ‘Aula Prática’ de guiamento fazendo um tour histórico por Cachoeira e São Félix. Na quarta-feira (23) à noite, a doutoranda pela Universidade de Málaga, Lara Silveira, faz palestra sobre ‘Turismo e Sustentabilidade’. Na quinta-feira (24) será a vez do doutor em História Social pela Universidade de Campinas (Unicamp) e professor da URFB, Walter Fraga, discorrer sobre a ‘História Africana e Diáspora – negros na Bahia’, além da ‘Formação Socioeconômica do Recôncavo e o Papel dos Terreiros’. Finalmente, na sexta-feira (25) à tarde, o cantor, compositor e instrumentista, Amadeu Alves, fala sobre ‘A inclusão social como combate à intolerância – práticas culturais e ambientais no Abaeté’, como representante da SecultBA.

 

Na semana passada, a dinamizadora das Comunidades Quilombolas do Iguape (dia 16), Pan Batista, compartilhou seu intercâmbio em outros quilombos baianos, e o mestre Griô e babalorixá Marcelino Adorno (dia 16) fez ‘Oficina de História Oral’. A especialista em Turismo e parceira da ACTUP, Suzane Lobo, fez introdução sobre o ‘Turismo e Hospitalidade’, enquanto Valmir da Boa Morte, administrador da Irmandade de mesmo nome, conversou sobre ‘Gestão de Espaços Culturais’. A partir do dia 28, ocorrem palestras e oficinas sobre turismo e patrimônio cultural, desenvolvimento de produtos, roteirização, turismo étnico, empreendedorismo, gastronomia, educação patrimonial, comunicação e mídias, roteirização e aulas práticas, dentre outros temas. “No dia 1° de junho está prevista uma ‘Noite Cultural’ aberta ao público com oficinas de cantoria e música instrumental étnico-religiosa”, finaliza Alexssandro, presidente da ACTUP. Em meados de junho acontecerá a apresentação final dos projetos, avaliação interna e entrega de certificados.

 

NOVAS VAGAS – A participação no Projeto ‘Terreiros Criativos’ é gratuita, voltada para profissionais da cultura, integrantes de terreiros tombados, guias e condutores de turismo. Pessoas interessadas ainda podem se inscrever como alunos ouvintes em novas vagas ou outras modalidades a serem discutidas. Mais informações:pterreiroscriativos@gmail.com e actup-cachoeira@bol.com.br, e telefones (75) 98245.1045 e (71) 99154-5965. O projeto ‘Terreiros Criativos’ foi lançado em março (https://goo.gl/F1UL5R) com ampla divulgação (https://goo.gl/qBMmLGhttps://goo.gl/w3XXFK e https://goo.gl/uuaEut).

 

A carga horária total do projeto é de 80 horas. Os 10 terreiros tombados pelo Estado via IPAC/SecultBA são diretamente beneficiados: ‘Aganjú Didê’ (‘Ici Mimó’), ‘Viva Deus’, ‘Lobanekum’, ‘Lobanekum Filha’, ‘Ogodó Dey’, ‘Ilê Axé Itayle’, ‘Humpame Ayono Huntóloji’ e ‘Dendezeiro Incossi Mukumbi’, em Cachoeira, além de ‘Raiz de Ayrá’ e ‘Ile Axé Ogunjá’ em São Félix. A ACTUP busca parcerias com organismos públicos, agências e empresas. Confira o sitewww.ipac.ba.gov.br, os facebooks Ipacba Patrimônio e Moniz Comunicação, o twitter @ipac_ba e os instagram @ipac.ba e @monizcomunicacao.

 

Créditos Fotográficos obrigatório no nome de cada Foto: Lei nº 9610/98

 

Assessora Responsável: Alexsandra de Alcântara Santos

Texto Jornalista: Geraldo Aragão (DRT-BA nº 1498)

(71) 99110-5099, 99922-1743