IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

Notícias

Exposição “Mulheres da Ponte” em cartaz até fevereiro no Museu do Recolhimento dos Humildes

  • Publicação:

“Mulheres da Ponte” é o nome da exposição que reúne resultados parciais da pesquisa-ação “Com a palavra, mulheres quilombolas”, coordenada pelas pesquisadoras Ana Urpia e Kelly Barros, professoras do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas (Cecult) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) – em parceria com a Articulação de Mulheres do Quilombo Engenho da Ponte. A exposição, que traz fotos de Beatriz Reis, está em cartaz até fevereiro no Museu do Recolhimento dos Humildes, em Santo Amaro.

 

De acordo com as pesquisadoras, o projeto busca construir visibilidade para as particularidades da vida de mulheres quilombolas do Recôncavo da Bahia, para seus desafios, suas formas de resistência, para sua cultura, bem como aponta para a ausência de políticas que atuem na garantia de seus direitos fundamentais. Pensando nisso, a artista Beatriz Reis escolheu Dona Dulce, mulher negra, dona de casa, filha do Quilombo Engenho da Ponte, no Iguape, a fim de retratar por meio de fotografias um pouco do seu cotidiano.

 

Durante a sessão fotográfica, Dona Dulce conta, entre as pisadas cansadas do caminho, a luta que ela protagoniza desde nova. Todos os dias ela trilha em direção ao mangue; onde um dia ela quase deu a luz.  A artista acrescenta que “Dulce, mãos de lama” carrega de um lado o facão que abre caminho para construirmos as pontes que nos atravessam e nos conectam a esperança de um novo horizonte; e, em outro lado, carrega um balde do que rendeu a maré que alimentará os corações dos filhos deste solo.

 

Beatriz Reis nasceu em Salvador (BA), é filha do axé e cheia de sonhos. Visa, através da arte da fotografia, revigorar a esperança de transformação do lugar de onde vem, disseminando pelo mundo o olhar sobre tal e transportando para cá a ideia de que somos capazes de salientar qualquer que seja os nossos objetivos, sem que nenhuma  opressão possa nos calar.

 

 

Serviço: Exposição “Mulheres da Ponte”

Local: Museu do Recolhimento dos Humildes

Visitação: segunda a sexta, das 8h às 17h

Entrada: grátis

Endereço: Praça Frei Bento, s/n – Santo Amaro (BA)

Contato: (75) 99111-9075

 

O museu - Instalado no Convento de Nossa Senhora da Conceição dos Humildes, em Santo Amaro, o Museu do Recolhimento dos Humildes é datado de junho de 1980. O acervo é de propriedade da Congregação de Nossa Senhora dos Humildes composto por imagens sacras delicadamente ornamentadas pelas recolhidas, além de cristais, pratarias, mobiliário, porcelanas, paramentos, rendas e alfaias (objetos litúrgicos). São cerca de 500 peças datadas do século XIX e tombadas pelo (IPHAN). Já o prédio é tombado como Patrimônio da Bahia pelo IPAC. No momento, o museu está fechado para visitação por conta de reformas, mas abriga uma série de atividades com a comunidade. O Museu do Recolhimento dos Humildes é administrado por meio de um Convênio de Cooperação Técnica e Administrativa pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

 

 

 

Núcleo de Comunicação – Ascom Dimus

Jornalista responsável: Yara Vasku (DRT-PR 2904)

(71) 3117-6445/ 99119-7746 / yaravasku.dimus@gmail.com 
Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia
Centro Cultural Solar Ferrão – 1º andar - Rua Gregório de Mattos, 45 – Pelourinho, Salvador (BA)Acesse as redes sociais da DIMUS:

 

Blog: https://dimusbahia.wordpress.com

Facebook: @museusdabahia

Instagram: @museusdabahia