IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

    banner-terreiros

Notícias

Corpo de Bombeiros faz análise e orientação técnica para Largos do Pelourinho

  • Publicação:

Com previsão de três meses para entrega, a contar da data que iniciar as obras, as reformas dos Largos Tereza Batista, Pedro Arcanjo e Quincas Berro D’água, no Pelourinho, Centro Histórico de Salvador, já está em andamento com a etapa de análises de projetos. Hoje (25), o Tenente Coronel BM Alan Kardec Alves Barreto, do Corpo de Bombeiros da Bahia, esteve com sua equipe no Instituto do Patrimônio Artístico de Cultural (IPAC) para orientações técnicas visando a prevenção de pânico e incêndio no projeto de recuperação dos largos. O Corpo de Bombeiros foi recebido pelo assessor de Relações Internacionais do IPAC, André Reis, o diretor de Projetos e Obras, Felipe Musse, e a Assessora do Comitê do parque Imobiliário do IPAC, Nádia Hussen.

Os largos foram fechados em junho (2017) por recomendação dos Bombeiros pois detinham risco de acidentes e ausência de rotas de escape, dentre outros itens graves. Com a reforma, esses riscos serão eliminados. “Somos parceiros do IPAC faz tempo. Estamos próximos do instituto, com quartel do Comando Geral sediado na mesma área da sede do IPAC, Centro Histórico de Salvador (CHS). Os largos do Pelourinho são importantes para a população e nosso papel é análise e apoio técnico para garantir a segurança dos frequentadores”, disse o Coronel Alan Kardec Alves Barreto. As obras de requalificação vai modernizar as instalações e garantir maior segurança.

ANÁLISE e APROVAÇÃO – Utilizados para shows durante todo o ano e administrados pelo Governo do Estado, via Secretaria de Cultura (SecultBA/IPAC), os largos terão obras estruturais, com reforma do sistema elétrico, reforço da estrutura dos palcos e do guarda-corpo, dentre outras melhorias. Antes disso, o projeto final deve ser analisado e aprovado pelo Corpo de Bombeiros e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), já que o CHS é tombado pelo IPHAN/MinC. De acordo com o diretor de Projetos do IPAC, arquiteto Felipe Musse, os largos foram construídos baseados na legislação dos anos 1990, já defasada.

“Desde então ocorreram mudanças na legislação de equipamentos públicos, com diferenças nas regulamentações, na prevenção de incêndio e situações de pânico; por isso, precisamos adequar os largos para evitar acidentes”, explica Musse. Mesmo sem utilizar os três largos, os shows juninos foram garantidos pelo governo estadual via Secretaria de Turismo do Estado (Setur) com programação diversificada de 36 atrações, em três grandes palcos montados no Terreiro de Jesus, Largo do Pelourinho e Cruzeiro de São Francisco.

TRAGÉDIAS no BRASIL – Na prevenção para os largos no Pelourinho, muitos frequentadores lembraram de acidentes de grande escala que aconteceram no Brasil, como o da boate Kiss, na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, que matou 242 pessoas e feriu 680, a maioria adolescentes. “É uma loucura insistir em fazer festas e juntar centenas de pessoas em um local que não esteja preparado e autorizado para isso”, alertou durante as festas do São João o administrador de empresas Rodrigo de Almeida.

“Me senti muito mais seguro nesses espaços do Terreiro e do Largo do Pelourinho licenciados pelas autoridades responsáveis”, disse Almeida. “É óbvio que os espaços vistoriados e autorizados são mais seguros e não arriscaria levar minha família aos largos do Pelourinho que não estão ainda prontos para receber centenas de pessoas”, disse Rita de Cássia Rodrigues, que estava acompanhada pelo esposo e dois filhos na Praça Cruzeiro de São Francisco, no Centro Histórico.

SERVIÇOS e CONFORTO – Em outra ação no final do ano passado (2016), o IPAC ganhou de volta na Justiça três estacionamentos do Pelourinho: Inácio Acciolly, Praça das Artes e Jubiabá. A iniciativa fez subir a oferta de vagas da região para 296 automóveis e 60 motos. “Temos que pensar o CHS como área estratégica para a cidade, tornando-a acessível, confortável e com serviços necessários para atender os baianos e turistas”, afirma diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira.

Na Praça das Artes e estacionamentos, o IPAC realizou retirada de lixo e entulho, limpeza e lavagem de pisos, escadas e paredes, retelhamentos, retenção de vazamentos e infiltrações, além de religações elétricas, recapeamentos de pisos e paredes, fixação de cercamentos e grades, dentre outros serviços. Conheça os Museus do IPAC: www.ipac.ba.gov.br/museus. Assista vídeos: http://bit.ly/2n1mrVZ. Fique informado: www.ipac.ba.gov.br, facebook Ipacba Patrimônio, twitter @ipac_ba e instagram @ipac.ba.

Crédito Fotográfico obrigatório Lei nº 9610/98 – Newton Soares

Fotos em BAIXA resolução em anexo

Assessoria de Comunicação – IPAC, em 25.07.2016

Jornalista responsável Geraldo Moniz (DRT-BA nº 1498)

(71) 99110-5099, 99922-1743

Coordenação de Jornalismo e Edição: Marco Cerqueira (DRT-BA nº1851)

(71) 98234-9940, 3117-6490, 3116-6673

ascom.ipac@ipac.ba.gov.br

Facebook: Ipacba Patrimônio – Twitter: @ipac_ba - Instagram: @ipac.patrimonio