IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

    banner-terreiros

Notícias

Casas do projeto ‘Dei Valor!’ no Pelourinho são vistoriadas por dirigentes estaduais amanhã (21)

  • Publicação:

Os diretores do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), João Carlos de Oliveira, e da Fundação Cultural (Funceb), Fernanda Tourinho, vistoriam amanhã (21), às 14h, casas no Pelourinho integrantes do Projeto ‘Dei Valor!’ que dissemina boas ideias e ocupações bem-sucedidas de imóveis no Centro Histórico de Salvador (CHS). São quatro imóveis na Rua das Laranjeiras e na Rua da Ordem 3ª, todos propriedades do IPAC.

 

A primeira visita acontece no nº22 da Laranjeiras onde a Funceb criou o projeto Pouso das Artes, com dois apartamentos com capacidade para receber 30 artistas do interior da Bahia, de estados brasileiros e até de outros países. “O local servirá de hospedagem para artistas e coletivos, implementando troca, disseminação e estimulando as artes”, afirma Fernanda. Ela diz que a demanda acolhe solicitações das conferências setoriais e estaduais de Cultura na Bahia. “O projeto atende o intercâmbio, formação, criação, difusão, pesquisa e memória das artes”, completa Fernanda. Ainda em obras, os apartamentos devem estar prontos no mês de maio.

 

Depois, o diretor do IPAC, acompanhado de arquitetos e engenheiros, visita três imóveis do órgão ocupados pelo Projeto Axé há 21 anos. A cessão das três casas representa apoio financeiro ao Axé de R$ 96 mil por ano, já que o valor de mercado do aluguel dessas casas é de R$ 8 mil/mês. Em troca, o projeto atende gratuitamente crianças e adolescentes em situação de risco social com ações pedagógicas de música e artes visuais. “Ao capacitar jovens com arte-educação em situação de vulnerabilidade social para inserção no mercado de trabalho, o Projeto Axé salva vidas”, lembra João Carlos de Oliveira.

 

PASTORES DA NOITE – Na mesma Rua das Laranjeiras o IPAC dispõe de outros imóveis que integram o Projeto ‘Dei Valor!’, como a casa nº27, onde está a Associação Integrada de Educação e Artes do Mestre Sabiá que realiza ações educacionais, culturais e esportivas, com ênfase na capoeira, samba de roda, maculelê e atividades culturais. “Além de beneficiar a Praça Pastores da Noite, contígua à casa 27, o projeto Mandinga centra-se na capoeira que é Patrimônio Imaterial da Bahia via IPAC (Decreto nº10.178) e na Roda de Capoeira (Livro Formas de Expressão), Patrimônio Nacional pelo IPHAN”, diz o diretor do IPAC.

 

O projeto Mandinga está na casa nº27 do IPAC e utiliza a Praça Pastores da Noite. Localizada no terraço do edifício-garagem (estacionamento 14-M), a praça também é do IPAC e foi reformada pela Conder. Assista ao vídeo: https://goo.gl/9dkHCc. O IPAC detém 386 unidades imobiliárias, largos e praças no CHS. O total de casas do IPAC representa 2% dos imóveis da área do CHS tombada pelo governo federal. O restante de 98% é de propriedade de privados, da Prefeitura de Salvador e da Igreja Católica. Dados sobre Projeto Axé: (71) 3242-5912 e protejoaxe@projetoaxe.org.br. Sobre o Mandinga: (71) 99966-0444 e 99623-6067. Fique informado via site www.ipac.ba.gov.br, facebook ‘Ipacba Patrimônio’, twitter ‘@ipac_ba’ e instagram ‘@ipac.patrimonio’.

 

Fotos em baixa resolução ANEXAS.

 

Assessoria de Comunicação – IPAC, em 20.03.2017

(71) 3117-6490, 3116-6673, 99110-5099

Jornalista responsável Geraldo Moniz de Aragão (DRT-BA nº 1498)

Coordenação de Jornalismo e Edição: Marco Cerqueira (DRT-BA nº1851)

(71) 98234-9940

Texto-base e entrevistas: Cecília Oliveira (estagiária Jornalismo)

ascom.ipac@ipac.ba.gov.br

www.ipac.ba.gov.br

Facebook: Ipacba Patrimônio – Twitter: @ipac_ba – Instagram: @ipac.patrimonio