IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

Notícias

Após a Lavagem, Basílicas do Senhor do Bonfim e N. Srª. Conceição da Praia serão requalificadas pelo Governo do Estado

  • Publicação:

A tradicional festa da lavagem do Bonfim, realizada nesta quinta-feira (11), foi marcada pela alegria e devoção do povo baiano, reunindo milhares de católicos, seguidores dos orixás e turistas, mas também foi um dia para comemorar as ações que o governo do estado pretende realizar nas Igrejas de Nossa Senhora da Conceição da Praia e a do Senhor do Bonfim. Nesta semana o governador Rui Costa assinou o termo de execução de obras das duas Basílicas. Os espaços religiosos ganharão modernizações elétricas e estéticas que serão executadas pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), autarquia vinculada à Secretaria da Cultura do Estado (Secult).

“Isso aqui é um grande patrimônio religioso, cultural e do turismo, que tem uma força muito grande de geração de emprego e renda. Aqui tem muitas obras de arte de uma simbologia extraordinária, não só para o povo da Bahia, mas o do povo do Brasil”, afirmou o governador Rui Costa na visita a Basílica do Senhor do Bonfim.

Na Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, situada no bairro do Comércio, ao lado do Elevador Lacerda, houve um investimento de R$ 201.840,79 que será destinado à limpeza da pedra de lioz, na parte frontal da igreja; pintura das fachadas laterais; e restauração das esquadrias e gradis. O templo foi o local onde aconteceu na manhã de ontem a celebração de abertura do culto ecumênico antes dos fiéis, vestidos de branco, seguirem por quatro horas o cortejo de oito quilômetros até a famosa Colina Sagrada.

Já a Igreja do Nosso Senhor do Bonfim, localizada na península Itapagipana, na região da cidade baixa, será feita a requalificação das instalações elétricas da basílica, onde serão investidos R$ 417.716,22 para a realização das obras. Este santuário é o palco principal da festa, com a lavagem das escadarias da Igreja, realizada por dezenas de baianas em devoção a Oxalá, que para o povo de Santo é o mesmo Senhor do Bonfim.

O IPAC irá iniciar as obras com recursos próprios a partir da próxima semana e a execução de todo o projeto vai durar quatro meses. De acordo com o diretor geral do Ipac, João Carlos Oliveira, “são igrejas das mais antigas de Salvador, que precisam passar por esse processo de modernização”.

Diante de tantas boas noticias, abençoadas pelos santos e comemorada pelos baianos, o reitor da Basílica do Senhor do Bonfim, padre Edson Menezes fez a benção final de agradecimento “essa recuperação veio em momento muito especial”. O vigário do santuário da Conceição da Praia, padre José Ribamar também festejou a reforma “Nossa Senhora da Conceição da Praia é a padroeira do estado e um patrimônio do povo que merece brilhar” afirmou.
Basílica Bom Jesus do Senhor do Bonfim

A Igreja Basílica Santuário Senhor Bom Jesus do Bonfim foi construída entre 1746 e 1754, para abrigar a imagem do Senhor Bom Jesus do Bonfim, trazida de Lisboa, em 1745. Em 1927, o papa Pio XII elevou o templo à dignidade de Basílica.
A arquitetura, em estilo neoclássico e fachada em rococó, seguem o modelo das igrejas portuguesas dos séculos XVIII e XIX, com belos afrescos e azulejaria.
O Senhor do Bonfim é um ícone da fé baiana. A igreja atrai muitos devotos, turistas e peregrinos. Existem também as famosas fitinhas do Senhor do Bonfim que são confeccionadas desde o início do século 19 e têm a medida do comprimento do braço direito até o peito da imagem do padroeiro.

Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia

A Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia, ou Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, construída em 1623, é a uma das paróquias mais antigas da Arquidiocese de São Salvador da Bahia, no Brasil. Sua primeira igreja foi feita por determinação do primeiro governador-geral do país, Tomé de Sousa.
Sua atual construção em estilo barroco foi feita toda de pedra-sabão trazida de Portugal. Sua elevação à sacrossanta basílica se deu em 1946. O papa Pio XII declarou Nossa Senhora da Conceição padroeira única e secular do Estado da Bahia.
Recebeu o título de basílica menor por meio da Carta Apostólica Coruscantis Sideris, de 7 de outubro de 1946, do papa Pio XII.

Lavagem do Bonfim

Celebrada há mais de dois séculos, a lavagem do Bonfim é festejada sempre na segunda quinta-feira do ano e leva milhares de pessoas as igrejas de Nossa Senhora da Conceição da Praia e a do Senhor do Bonfim. Em um ato de devoção, católicos, seguidores do candomblé e turistas vestidos de branco caminham por oito quilômetros até a Colina Sagrada, onde acontece a tradicional lavagem das escadarias da Basílica do Bonfim, realizada por baianas. O ritual é encerrado com a mensagem do padre aos fiéis e depois inicia a festa profana, com batucada, danças, bebidas e comidas típicas. A celebração faz parte do calendário litúrgico e das festas de largo da capital baiana, que se mesclam com atividades profanas e culturais. Desde 1745, a tradicional lavagem do Bonfim nunca foi interrompida e por isso é tombada como patrimônio imaterial da humanidade.

 

Assessoria de Comunicação – IPAC, em 09.01.2018
(71) 3117-6490, 3116-6673, 99110-5099

Assessora responsável: Alexsandra Alcântara
Texto-base e entrevistas: Marihel Sonciarê (Estagiária Jornalismo)
ascom.ipac@ipac.ba.gov.br
www.ipac.ba.gov.br
Facebook: Ipacba Patrimônio – Twitter: @ipac_ba – Instagram: @ipac.patrimonio