IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

Notícias

Angola propõe parceria de exposições com o MAM-Bahia

  • Publicação:

O Adido Cultural Adjunto da Embaixada de Angola no Brasil e diretor da Casa de Angola na Bahia, Benjamim Sabby, visitou ontem (25) o Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-Ba), em Salvador. A visita é mais uma etapa da agenda promovida pela delegação angolana que representa o Ministério da Cultura, Turismo e Meio Ambiente do país africano.

 

“A relação da Bahia com Angola é secular e hoje os dois países reconhecem a arte e a cultura como parte importante desse diálogo. Uma das ideias é levar essa atual mostra do MAM para Luanda e trazer uma exposição de Angola para este museu do IPAC”, explica o Benjamim Sabby. De acordo com o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira, a relação da instituição com o país africano já é antiga e profícua, pois a Casa de Angola é um imóvel cedido pelo Governo do Estado gerido há mais de 30 anos como espaço que representa a Angola na Bahia.

 

“Cerca de um mês atrás, a comitiva do Ministério da Cultura de Angola foi recebida pela Secretária de Cultura, Arany Santana, e os primeiros passos foram dados”, explica Benjamim Sabby. Segundo ele, agora é necessário esperar as análises e determinações sanitárias dos dois países para iniciar os trabalhos. Dentre os objetivos da visita, João Carlos de Oliveira destacou a possível cooperação entre o Instituto Nacional do Patrimônio Cultural (INPC) e o IPAC.

 

EXPOSIÇÕES – A visita ao MAM foi acompanhada pela chefe de Gabinete da SecultBA, Cristiane Taquari, o diretor do IPAC, o administrador da Casa de Angola, Djair Nepomuceno, e o advogado Rodrigo Coelho, representando o deputado estadual Rosemberg Pinto. O grupo que foi recepcionado pelo diretor do museu, Pola Ribeiro, e a sua coordenadora geral, Marília Gil, visitou os dois espaços expositivos abertos do MAM, a Capela e o Casarão. A mostra é gratuita e está aberta de terça à sexta-feira, das 13h às 17h, até 10 de dezembro (2021).

 

“Queremos estreitar cada vez mais esses laços entre Angola e Brasil por meio da arte e da cultura”, complementou Benjamim Sabby. “Essa exposição do MAM com arte popular, moderna e contemporânea pode dialogar muito bem com a arte angolana; enquanto uma mostra de Angola pode vir para o MAM”, garantiu. “É fundamental o diálogo do museu com os povos africanos que também formaram a nossa sociedade, nossa cultura e nossa arte na Bahia”, lembrou o diretor do MAM, Pola Ribeiro.

 

SOLAR GRAVATÁ e ANGOLA – A Casa de Angola na Bahia ocupa o antigo Solar Gravatá, localizado na Praça dos Veteranos. O espaço dispõe de museu, sala de reuniões, auditório, área para eventos, centro administrativo e exposições. A biblioteca, que possui mais de sete mil exemplares de livros, revistas e jornais, reúne representantes da literatura em português na África.

 

Propriedade do Estado da Bahia, o imóvel da Casa de Angola está cedido ao governo angolano e é originário de 1733 (séc. XVIII), tombado pelo IPHAN/MinC como Patrimônio Nacional desde 1974. Com cerca de 1.247.000 km² o território angolano fica no litoral oeste da África e distante cerca de 7.550 km lineares do Brasil. Mais informações sobre o MAM estão em suas redes sociais (instagram e facebook) ou via telefone (71) 31176132, das 9h às 12h e das 13h às 15h.

 

Em 26.08.2021, Assessoria de Comunicação – MAM

Geraldo Moniz de Aragão (1498-mte.ba)

geraldomoniz.mam@gmail.com, 071 99102.7394

 

Texto: Geraldo Moniz

Entrevistas: estagiária Carolina Papa

Fotos: estagiária Catarina Brandão

 

Museu de Arte Moderna da Bahia

Av. Contorno, s/n°, Solar do Unhão

CEP 4006-060 Salvador Bahia



Assessoria de Comunicação MAM

Geraldo Moniz de Aragão (1498-mte.ba)
Museu de Arte Moderna da Bahia
Av. Contorno, s/n°, Solar do Unhão
CEP 4006-060  Salvador Bahia