IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia

Notícias

A paixão por Castro Alves

  • Publicação:

Festivais adulto e infantil de declamação em Cabaceiras do Paraguaçu (BA) reuniram e emocionaram mais de 400 pessoas ontem (14) no Parque Histórico Castro Alves – local onde nasceu o poeta

 

Gilvana Dias (5° lugar, categoria adulto) participa há 17 anos, é mãe e se apresentou com seu filho de apenas dois meses de vida nos seus braços. Felícia Sales (3° lugar, categoria infantil) tem 9 anos e declama em público desde os três. Magno do Rosário (1° lugar, categoria adulto) faz teatro há 18 anos, reside em São Félix, não tem carro e não sabia se chegaria a tempo ontem (14) pela manhã, no Parque Histórico Castro Alves (PHCA), em Cabaceiras do Paraguaçu (BA) – onde nasceu o poeta -, para participar do festival de declamação de poemas.

 

O que faz dezenas de pessoas de cerca de 10 municípios baianos se mobilizarem anualmente para participar do evento que se realiza no local por 17 anos? “Isso é uma paixão!”, define Heloísa Santos de apenas 12 anos e vencedora do 1° lugar na categoria infantil. “Eu declamei o poema ‘Estrofe do Solitário’”, completa Heloísa, uma bela menina que no palco, vestida com roupas masculinas do século XIX, se transforma e transporta o público para outro patamar de realidade, graças aos emocionantes poemas concebidos pelo baiano e cabaceirense, Antônio Frederico de Castro Alves (1847–1871), que completaria ontem (14) 171 anos de nascimento. Mais de 400 pessoas transitaram pelo evento gratuito no PHCA durante todo o dia de ontem (14).

 

“Este já é o 17° Festival de Declamação de Poemas, e quatro anos atrás criamos o Festival Infantil diante do grande número de crianças que também queriam participar”, explica a museóloga Fátima Santos que coordena a Diretoria de Museus (DIMUS/IPAC), responsável por alguns dos mais importantes museus e espaços culturais da Bahia agregados à Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA). Dentre eles, o PHCA, o Centro Cultural Solar Ferrão, o Museu Tempostal e Museu Udo Knoff (Pelourinho), Museu Wanderley (Candeias) e Museu do Recolhimento dos Humildes (Santo Amaro).

 

O evento de ontem (14), em Cabaceiras do Paraguaçu, acontece sempre com grande pompa e estilo, com missa em homenagem ao poeta, sessão solene da Câmara Municipal, discursos emocionados, declamações, shows e várias atrações, como o Boinho de Painho e samba-de-roda de Saubara. “O mais importante é o desejo e a participação integral da população de Cabaceiras e municípios vizinhos; o empenho e a emoção de todos são espontâneos e verdadeiros. O evento homenageia a memória de um homem apaixonado pelo que via e fazia, produzido por pessoas igualmente apaixonadas e inspiradas por ele, mesmo depois de 147 anos de morto”, relata a museóloga.

 

52 MIL METROS e 380 ITENS – Localizado a 170 km de Salvador, o PHCA tem 52 mil metros quadrados, com sede, auditório aberto para 200 pessoas, biblioteca, infocentro, exposições permanentes e temporárias, e acervo com mais de 380 itens que pertenceram a Castro Alves e seus familiares. “Devemos abraçar esse precioso espaço com um acervo inestimável e a memória do talento de um artista importante não somente para Cabaceiras, mas também para a Bahia e o Brasil”, discursou emocionada a professora Romildes Machado, ex-prefeita do município, escolhida oradora oficial do evento. “A sensibilidade, o desejo pela liberdade e a luta contra a opressão de Castro Alves permanecerá ainda por muitas gerações depois da nossa. Ele era um ser especial”, concluiu ela.

 

O prefeito de Cabaceiras, Abel Silva, disse que não falaria dos problemas e da política de Cabaceiras. “Precisamos é comemorar o que o poeta nos inspira e, assim, no fundo, seremos todos seus descendentes. O que resume Castro Alves é a paixão e o amor; amor pelo próximo, amor pela sua terra e amor por suas lutas”, disse emocionado. O presidente da Câmara Municipal da cidade, José Azevedo, trouxe o poeta para a contemporaneidade. “Precisamos nos espelhar no exemplo dele, um homem apaixonado e corajoso que não tinha medo de denunciar e lutar pelo acreditava; o Brasil precisa hoje de homens como ele!”, comemorou ao ver a plateia emocionada e estimulada.

 

ATRAÇÕES e EVENTOS – Além dos artistas de Saubara, o dia festivo foi recheado de atrações como o cantor J. Velloso e a escritora Mabel Velloso, de Santo Amaro, que realizaram um belo sarau de música e poesia. Mesmo com 71 anos de idade, o icônico mestre baiano da cultura popular nordestina, repentista, cordelista e forrozeiro, Bule-Bule (Antônio Ribeiro da Conceição), também fez questão de participar da festa com o seu grupo. “Eu sou um devoto de Castro Alves, assim como, outro mestre antes de mim, Rodolfo Coelho Cavalcante (1919 —1987), trovador cordelista tão importante para nossa cultura”, comunicou a todos, emocionado. Com 45 anos de carreira, Bule-Bule tem oito discos e dois DVDs gravados, dividiu palco com Gilberto Gil, Beth Carvalho, Gabriel o Pensador e Tom Zé, e fez apresentações nos Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Portugal e diversos estados brasileiros. No mesmo evento foi aberta a exposição temporária ‘Sertões de Hansen Bahia – Xilogravuras Matrizes e Esboço’, parceria da DIMUS com a Fundação Hansen Bahia (FHB) de Cachoeira. Ainda na programação, apresentou-se o espetáculo ‘A Hora da Estrela’ do Grupo Teatral Frutos da Utopia (em 11/03) e a FHB fez oficina de xilogravura no último dia 6 de março.

 

Depois das principais atrações, o palco ficou livre para homenagens espontâneas ao poeta e à poesia, além de apresentação do Grupo Boinho de Painho (do PHCA). A coordenadora do PHCA, Diogenisa Oliva, fez questão de agradecer a todos os presentes e destacar o empenho da equipe do parque. “A maior parte se desdobrou para que a população usufrua da festa e desse espaço maravilhoso que é do povo”, comentou. O terreno tem nascente hídrica e centenas de espécies de plantas endêmicas e ornamentais, além de atividades artísticas e educacionais gratuitas e periódicas. O espaço também pode ser solicitado para eventos. Contatos presencialmente, de terça-feira a sábado, no endereço Praça Castro Alves, nº 106, Centro, Cabaceiras do Paraguaçu, ou via telefone (75) 3681-1102.

 

SERVIÇO: 171 Anos de Nascimento do Poeta Castro Alves
Onde:
 Parque Histórico Castro Alves (PHCA)
Endereço: Praça Castro Alves, nº 106, Centro, Cabaceiras do Paraguaçu/ BA
Tel.: (75) 3681-1102
Realização: PHCA/DIMUS/IPAC/ SECULT-BA
Parceria: Prefeitura Municipal de Cabaceiras do Paraguaçu
Gratuito

 


Texto/entrevistas: Geraldo Moniz (DRT-BA 1498)

Núcleo de Comunicação – Ascom Dimus

Jornalista responsável: Yara Vasku (DRT-PR 2904)

(71) 3117-6445/ 99119-7746
Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia
Centro Cultural Solar Ferrão – 1º andar
Rua Gregório de Mattos, 45 – Pelourinho, Salvador (BA)
dimusbahia.wordpress.com
facebook.com/museusdabahia